Páginas

quinta-feira, 27 de julho de 2017

TJPE e Ministério das Cidades tratam sobre a Lei de Regularização Fundiária Urbana no estado.




O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Leopoldo Raposo; o assessor da Presidência do TJPE, juiz João Targino; e a representante do Ministério das Cidades, Izabel Urquiza, acompanhada de equipe, reuniram-se para acertar os próximos passos para efetivar a Regularização Fundiária Urbana (Reurb) em todo o estado. A reunião foi realizada em 20 de julho, no Palácio da Justiça, no Recife. Nesse sentido, foi prevista a edição de uma resolução do Judiciário, para que os cartórios de registro de imóveis sigam os ditames legais do Reurb. O objetivo da nova política é facilitar o registro de moradias para as famílias mais vulneráveis socialmente.


“A intenção é que a norma esteja vigorando até o final dessa ano”, afirmou o juiz Targino. Segundo o magistrado, a coletividade também se beneficiará com a regularização mais rápida e ampla de imóveis porque a Prefeitura passará a recolher o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). O juiz João Targino explica que, de acordo com estudos do Ministério das Cidades, apenas no município de Igarassu, cerca de mil pessoas serão beneficiadas diretamente com o Reurb no estado.


O Reurb é disciplinado pelo Lei 13.465 de 11 de julho de 2017, que propõe, em linhas gerais, desburocratizar o registro de propriedades de imóveis, reduzindo as etapas para a sua legalização, beneficiando, principalmente, os moradores de baixa renda que ocupam moradias urbanas informalmente. Um dos efeitos também da nova lei é o reconhecimento administrativo do usucapião (aquisição de direito de posse) em todas as modalidades, como também a efetivação do direito real de laje, que torna possível entregar títulos de propriedade para cada família moradora de unidades habitacionais sobrepostas em um mesmo imóvel.

Em breve, nova parceria educacional.




Encontra-se em tramitação a documentação necessária para efetivação de um Pólo EaD da Unopar em Bom Conselho.


A Unopar está entre as maiores Universidades brasileiras, com mais de 100 cursos de Graduação, Sequenciais, Pós-graduação e Mestrado, no Ensino Presencial e também no Ensino a Distância (EaD), em todas as áreas do conhecimento. São mais de 200 mil alunos e 3 mil funcionários.

São 40 anos de tradição em educação e referência no Ensino Superior no Brasil, com campi presenciais nas cidades de Londrina, Arapongas e Bandeirantes. Além disso, levamos a educação presencial e via satélite para todos os Estados brasileiros, em mais de 400 Polos do EaD, com cerca de 3 mil telessalas.

No Ensino a Distância (EaD), a Unopar foi a primeira Universidade brasileira a atender as resoluções definidas pelo Ministério da Educação (MEC) para a modalidade, sendo referência nacional nesta área. Atualmente são oferecidos no Ensino a Distância 13 cursos de Graduação e 21 de Pós-graduação.

A Unopar, um dos segmentos educacionais do Grupo Kroton Educacional, pertencente a Rede Pitágoras, ciente do deslocamento de alunos para Palmeira dos Índios/AL e Garanhuns/PE; ingressou no Ministério de Educação a formalização de unidade EaD para Bom Conselho. Na nossa cidade, o Grupo Kroton Educacional/Rede Pitágoras, amplia a parceria com o Educandário Menino Jesus de Praga, firmando mais um convênio de destaque no segmento de ensino superior.

Em breve, maiores novidades...


Fortalecimento da Bacia Leiteira e volta da obra da Escola Técnica estão mais próximas




Nesta quarta-feira(26), o prefeito Dannilo Godoy teve importantes reuniões em Recife. O prefeito cumpriu agenda no IPA – Instituto Agronômico de Pernambuco e na secretaria de Educação do Estado. O Deputado Federal Danilo Cabral, e os assessores Daniel Filho e Rogério Ramos, acompanharam o gestor municipal.


No IPA, Dannilo reuniu-se com e secretário de Agricultura Nilton Mota. Ainda manteve um encontro com o Presidente do IPA, Dr. Gabriel Maciel, com o Presidente do ITERPE, Dr. Paulo Lócio e com a Presidente da ADAGRO, Dra. Erivânia Almeida. Várias ações para Bom Conselho foram tema do encontro, entre elas o projeto de Fortalecimento da Bacia Leiteira que tem o plantio da palma forrageira como grande foco, a recuperação das estradas vicinais e as instalações dos poços artesianos que foram perfurados em Bom Conselho antes do inverno.



Já na secretaria de Educação, o tema principal foi a retomada das obras da Escola Técnica. Dannilo Godoy conversou com o secretário Dr. Fred Amâncio. O trabalho do prefeito, no momento, é de acompanhar, semanalmente, andamento dos trabalhos da secretaria para o retorno dessa obra tão importante para o município. O secretário informou ao prefeito que a licitação está marcada para o próximo mês. Aproveitando a oportunidade, Dannilo ainda tratou sobre a ampliação da parceria para implantação de mais turmas de ensino integral municipal, reformas de escolas e sobre o ginásio da Escola Coronel José Abílio, o CERU.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Coluna Ensaio Geral: Chuvas e Temperaturas em Bom Conselho.



          As últimas chuvas que caíram em nossa cidade nos últimos dias até ontem dia 25 de julho de 2017 foram de 95 mm, com isto o acumulado do mês de julho é de 285 mm o total do ano é de 811 mm. A temperatura mais baixa do ano continua sendo 14ºC.

RETRATAÇÃO - Informação inverídica- "Nutricionista desmistifica as diferenças entre galinha caipira e galinha de granja"


Nutricionista Rômulo França, envia e-mail a nossa redação com retratação sobre postagem enviada pelo mesmo. Reproduzimos abaixo na íntegra o e-mail.


Venho por meio deste e mail, confessar meu engano sobre parte da matéria: "Nutricionista desmistifica as diferenças entre galinha caipira e galinha de granja".
Segundo informações da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA):

É inverídica a informação de que são utilizados hormônios na criação de frangos no Brasil.  Além de proibido pela Instrução Normativa n° 17, de junho de 2004, o uso de hormônios na avicultura industrial é inviável sob o ponto de vista técnico, operacional e financeiro, considerando o tempo de criação da ave, de 45 dias, e de manifestação de resultados deste tipo de substância sintética, superior a 60 dias. 

- A ausência de hormônios é determinada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.  O monitoramento é realizado pelo Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes (PNCRC).  Desde o início do monitoramento, nunca foi detectado qualquer desvio.

- A proibição do uso de hormônios não é uma exclusividade do Brasil. Esta é uma regra GLOBAL, adotada pelo International Poultry Council (IPC). Pelos mesmos motivos dos brasileiros, avicultores de outros países também descartam tal utilização por sua inviabilidade técnica, operacional e financeira.
  
- Não há qualquer desvio de qualidade nutricional entre os produtos da avicultura industrial do Brasil.  A qualidade é totalmente monitorada por técnicos das mais variadas áreas - inclusive, nutricionistas - garantindo um produto de excelência.  Atualmente, a carne de frango é a proteína animal mais consumida pelos brasileiros, com 41 quilos per capita/ano. A qualidade do produto brasileiro também é responsável pela liderança do país no mercado internacional.



Ao enviar o reliese, usei uma informação que não se comprovou. Errei.  Acho que temos sempre que comprovar as informações que trazemos.
Peço desculpas aos profissionais e leitores. A missão é tentar sempre o máximo de precisão possível nas informações.


Nutricionista desmistifica as diferenças entre galinha caipira e galinha de granja

Com os escândalos recentes da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal, a carne do frango está tendo um lugar de honra na mesa dos brasileiros. A nutricionista Cláudia Oliveira diz que apesar da carne branca ser essencial, é preciso ter cuidado com a procedência da carne consumida.
“O Frango de granja é criado propriamente para o abate e consumo, seu tempo de crescimento é mais rápido, pois em sua dieta inclui diversos tipos de hormônios, o que modifica bastante o sabor da carne e compromete as condições nutricionais do alimento”, disse Cláudia
“Já a galinha Caipira, carne bastante apreciada pelo homem da roça, possui um valor nutricional agregado devido a qualidade do alimento consumido pelo animal, o qual é criado em ambiente aberto e consome em sua maioria alimentos de origem vegetal e livre de pigmentação (que é usada na ração para dar uma cor mais amarela à gema) ”, disse Cláudia, ressaltando que para quem vive na Cidade, longe de toda calmaria da vida campestre, consumir uma galinha com sabor e rica em proteína é bem difícil.
Pensando nisso, o agrônomo Paulo André decidiu iniciar a produção de galinha caipira em maior escala. Sem utilizar nenhum tipo de agrotóxico na alimentação ou no solo, e nenhum tipo de hormônio nas galinhas, Paulo vem se destacando no mercado por oferecer saúde em forma de alimento. No sítio onde fica a Agroindustrial Vale do Sino, a galinha vive de forma natural, com alimentação e condições de vida semelhante ao vivido em propriedades rurais.
“Nossas galinhas são criadas livres no campo, com espaço para correr e se alimentarem de pasto, além de frutas e verduras produzidas no próprio sítio. Criamos galinhas felizes, nos preocupamos com o bem estar animal e com sua harmonia na natureza”, ressalta o agrônomo, satisfeito com o trabalho desempenhado.
Ainda falando em alimentação orgânica, a nutricionista explica que a carne do frango e da galinha caipira tem sabor e propriedades nutricionais bem diferenciados. “A carne da galinha caipira é muito saborosa e com coloração mais escura que a do frango de granja”, destaca Cristiana e explica que essa coloração e sabor se dá porque a musculatura tem maior teor de mioglobina, proteína conjugada necessária para a ave andar e ciscar o dia inteiro.
Cláudia também diz que a carne da galinha caipira além de ser rica em proteínas é, também, fonte importante de energia e de outros nutrientes como vitaminas, minerais e lipídios. “A galinha tem uma carne bastante rica em ferro e nas vitaminas do complexo B, em especial niacina (músculo escuro) e riboflavina (músculo claro)”, destacou.
_______________________
Rômulo França

Assessoria de Imprensa
Assessoria de Comunicação

terça-feira, 25 de julho de 2017

Nutricionista desmistifica as diferenças entre galinha caipira e galinha de granja.



Com os escândalos recentes da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal, a carne do frango está tendo um lugar de honra na mesa dos brasileiros. A nutricionista Cláudia Oliveira diz que apesar da carne branca ser essencial, é preciso ter cuidado com a procedência da carne consumida.

“O Frango de granja é criado propriamente para o abate e consumo, seu tempo de crescimento é mais rápido, pois em sua dieta inclui diversos tipos de hormônios, o que modifica bastante o sabor da carne e compromete as condições nutricionais do alimento”, disse Cláudia

“Já a galinha Caipira, carne bastante apreciada pelo homem da roça, possui um valor nutricional agregado devido a qualidade do alimento consumido pelo animal, o qual é criado em ambiente aberto e consome em sua maioria alimentos de origem vegetal e livre de pigmentação (que é usada na ração para dar uma cor mais amarela à gema) ”, disse Cláudia, ressaltando que para quem vive na Cidade, longe de toda calmaria da vida campestre, consumir uma galinha com sabor e rica em proteína é bem difícil.

Pensando nisso, o agrônomo Paulo André decidiu iniciar a produção de galinha caipira em maior escala. Sem utilizar nenhum tipo de agrotóxico na alimentação ou no solo, e nenhum tipo de hormônio nas galinhas, Paulo vem se destacando no mercado por oferecer saúde em forma de alimento. No sítio onde fica a Agroindustrial Vale do Sino, a galinha vive de forma natural, com alimentação e condições de vida semelhante ao vivido em propriedades rurais.

“Nossas galinhas são criadas livres no campo, com espaço para correr e se alimentarem de pasto, além de frutas e verduras produzidas no próprio sítio. Criamos galinhas felizes, nos preocupamos com o bem estar animal e com sua harmonia na natureza”, ressalta o agrônomo, satisfeito com o trabalho desempenhado.

Ainda falando em alimentação orgânica, a nutricionista explica que a carne do frango e da galinha caipira tem sabor e propriedades nutricionais bem diferenciados. “A carne da galinha caipira é muito saborosa e com coloração mais escura que a do frango de granja”, destaca Cristiana e explica que essa coloração e sabor se dá porque a musculatura tem maior teor de mioglobina, proteína conjugada necessária para a ave andar e ciscar o dia inteiro.


Cláudia também diz que a carne da galinha caipira além de ser rica em proteínas é, também, fonte importante de energia e de outros nutrientes como vitaminas, minerais e lipídios. “A galinha tem uma carne bastante rica em ferro e nas vitaminas do complexo B, em especial niacina (músculo escuro) e riboflavina (músculo claro)”, destacou.

Prefeitura convida para Audiência Pública para elaboração da LDO 2018.



A Prefeitura de Bom Conselho convida toda população para a Audiência Pública de Elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO para o exercício financeiro de 2018.

É muito importante o comparecimento da população, das associações, sindicatos de classes, entidades religiosas, imprensa e demais entidades representativas da comunidade.

A Audiência Pública ocorrerá na Câmara de Vereadores, no dia 26 de julho, quarta-feira, às 11h.

Informações: ASCOM/PMBC


Prefeitura de Bom Conselho – A Nossa Cidade Cada Dia Melhor

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Vacina contra febre aftosa será alterada no próximo ano.


A composição da vacina contra a febre aftosa sofrerá alterações, com a retirada do adjuvante saponina e liberação da nova fórmula para uso na campanha oficial de vacinação de novembro de 2018, informou nesta segunda-feira o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan). O adjuvante saponina foi apontado pelo setor como o responsável pelo aparecimento de abscessos (“caroços”) na proteína, o que levou os Estados Unidos a suspender as importações de carne bovina in natura brasileira no mês passado.

Com a sinalização de sucesso nos testes oficiais de potência, a indústria passará a produzir vacina com 2 ml, a partir de maio de 2018, em substituição à atual, de 5 ml.

“O desenvolvimento de uma nova formulação implica investimentos pesados por parte da indústria para adequação aos parâmetros de controle, porém mantendo a mesma eficiência e pureza da formulação atual”, disse, em nota, o vice-presidente executivo do Sindan, Emilio Salani.

O acerto, junto com o Ministério da Agricultura, ocorreu durante a 6ª Reunião Extraordinária da Comissão Sul-Americana para a Luta contra a Febre Aftosa (Cosalfa), realizada na semana passada em Brasília.


Fonte: Reuters

Poder Executivo Presta Esclarecimento Sobre o Posto de Saúde Raul Camboim.


Em contato com a nossa redação o secretário de infra-estrutura, Luis Henrique, informou que com relação à postagem sobre o Posto de Saúde Raul Camboim, com o título “População sem atendimento no Posto de Saúde Dr. Raul Camboim.”, estará sendo providenciado nesta segunda-feira (24) a manutenção corretiva do mesmo e que estará em pleno funcionamento em breve.


O secretário também informou que estará sendo realizada manutenção nos demais postos de saúde do município.