Páginas

sábado, 10 de maio de 2014

Domingo do Bom Pastor, Feliz Dia das Mães!



Seja por coincidência do nosso calendário ou por providência divina o Domingo do Bom Pastor este ano recebe a comemoração do dia das Mães.

Jesus apresenta-se como o Bom Pastor, aquele que conhece suas ovelhas e elas lhe conhecem. Ao som de sua voz, deixam suas pastagens e o seguem porque sabem que Ele as conduzirá para pastagens melhores. No meio de tantas vozes, o Bom Pastor sabe que suas ovelhas saberão distinguir a sua voz.

Assim como o Pastor, as ovelhas sabem que existem muitas vozes sedutoras nos tempos de hoje e que é preciso evita-las. As Mães, de certa forma, se encaixam bem nesta imagem do bom pastor. São elas que desde a concepção se tornam cuidadoras e protetoras de seus filhos como um verdadeiro pastor de ovelhas. Quantas madrugadas acordadas, preocupações com a saúde dos filhos esperam uma mãe. Mais mesmo assim elas aguardam tudo com o coração sereno e cheio de amor. Se quando crianças, perturbamos o sono de nossa mãe que sempre quer nos proteger, quando jovens mais que perturbamos, nós muitas vezes aterrorizamos suas noites quando saímos e demoramos a voltar ou quando se quer avisamos que saímos e iremos demorar.

Enquanto estamos nos divertindo com nossos amigos e amores, elas estão em casa, sonolentas, apreensivas, muito mais do que ainda quando estávamos prestes a vir ao mundo, porque ali elas sabiam onde estávamos. Quando chegamos elas respiram aliviadas porque de novo com vida  estamos com ela. Nem sequer agradecemos e pedimos desculpas por não termos deixado elas dormirem. Simplesmente entramos, reclamamos se nada tiver para comer e caímos no sono na certeza de que na hora do almoço tudo vai estar pronto, mesmo que elas tenham passado a noite em claro.

Como são magnificas essas mulheres que chamamos de mães. Impossível descrever de fato o que elas são capazes de fazer por seus filhos. Às vezes até deixam de comer ou de comprar algo para si mesma, só para nos dar aquela roupa ou aquele sapato que julgamos merecer. Mais perturbador ainda para elas é quando tornamos nossas vidas numa aventura sem sucesso, onde somente a dor e a decepção nos esperam. Elas tentam nos alertar de todas as formas e mesmo não dando ouvido a elas, quando caímos, elas chegam com sua ternura para nos acolher, encorajar e levantar.

Ó santas mulheres, o que seria de nós sem vocês. Por isso, quem quer que sejas, ó mãe, não te sintas culpada pelos devaneios deste mundo, pois hoje é o teu dia. E mesmo que nem tudo esteja como tu queres, permanece firme naquilo que acreditas, pois hoje é o teu dia.


Parabéns!

Padre Marcelo Protázio
Pároco de Bom Conselho

Nenhum comentário:

Postar um comentário