Páginas

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Carnaval será laboratório da Lei Seca.

Operação testará redutores de velocidade móveis e bafômetros que detectam álcool sem que condutor precise soprá-lo.





A operação Lei Seca montada para o carnaval servirá de testes para uma série de equipamentos que poderão se incorporar de forma permanente. Serão instalados dois redutores de velocidade, uma espécie de lombada móvel, no início e no término dos bloqueios, para evitar que motoristas furem as blitze. Também será utilizado, de maneira educativa, um novo bafômetro com capacidade para detectar o uso de álcool mesmo distante da boca do motorista.

As lombadas móveis começaram a ser utilizadas nas blitze montadas durante as prévias. A medida visa coibir acidentes como o ocorrido, no fim de janeiro, na Paraíba, quando um motorista atropelou agentes da Lei Seca ao tentar escapar da fiscalização. Com o equipamento, o condutor é obrigado a reduzir a velocidade. 

O novo equipamento de teste de alcoolemia utilizado pode detectar a ingestão de álcool da maneira tradicional ou também quando o condutor falar. A ferramenta, de tecnologia australiana, já é utilizada na Europa, mas ainda não tem certificação para substituir o aparelho usado no Brasil. Por isso, terá apenas caráter educativo. Ele também é capaz de realizar testes entre 10 e 15 segundos, contra o tempo médio de um minuto ou 30 segundos, das duas máquinas usadas hoje.
“Houve uma reunião de vários municípios com o Inmetro, em janeiro, solicitando a mudança. Acreditamos que em abril ou maio haverá alguma resposta sobre isso”, esclareceu o tenente-coronel comandante da Operação Lei Seca, Luciano Nunes.

Os bloqueios do carnaval serão montados de acordo com os espaços de concentração de foliões e respeitarão o horário de maior fluxo das equipes de emergência do Corpo de Bombeiros e do Samu. “Os horários e locais foram pensados para diminuir as ocorrências do Bombeiros e do Samu, pois já foi mostrado que colocar todas à noite não tem tanta eficácia na redução de acidentes”, detalhou o tenente coronel. No sábado, a Lei Seca fará bloqueios 24 horas, a partir das 8h. Serão priorizadas as principais vias de acesso ao desfile do Galo da Madrugada.

No carnaval de 2016, a Operação Lei Seca abordou 15.026 veículos, totalizando 185 infrações por alcoolemia e 65 constatações do consumo de bebida alcoólica pelo condutor. Ao todo, 1.064 motoristas foram multados.

Febre amarela 
Apesar de um risco baixo para transmissões de febre amarela, Pernambuco reforçará a vigilância contra a doença no carnaval. Serão distribuídos 10 mil panfletos com orientações sobre os sintomas e forma de transmissão na Operação Lei Seca. Outros 10 mil serão entregues às Gerências Regionais de Saúde. Haverá ainda um trabalho no Terminal Integrado de Passageiros (TIP) e no aeroporto, na sexta-feira e sábado, com a entrega de mais 10 mil panfletos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário