Páginas

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Corrente de privacidade no Facebook é falsa.



De tempos em tempos, a corrente do “Eu não autorizo” embala novamente e surge no Facebook, convidando usuários da rede social a postar em seus perfis um texto afirmando que não autorizam o uso de suas informações pessoais e fotos a partir de uma determinada data. O texto original da corrente que surgiu em 2012 e ganhou apenas alguns ajustes, mas continua insistindo no mesmo tom de “proibir o Facebook” de utilizar dados dos usuário, usando um argumento falso de que, agora, a rede é uma “entidade pública”.

O boato:
O texto integral da corrente é:
EU TAMBÉM NÃO AUTORIZO !!!
A partir de “X” de junho de 2016, não dou permissão ao Facebook ou às entidades associadas ao Facebook para usar minhas imagens, informação ou publicações, tanto do passado como do futuro. Por esta declaração, dou aviso ao facebook que é estritamente proibido divulgar, copiar, distribuir ou tomar qualquer outra ação contra mim com base neste perfil e / ou seu conteúdo. O conteúdo deste perfil é informação privada e confidencial.

Nota:
O Facebook é agora uma entidade pública. Todos os membros devem publicar uma nota como esta. Se preferir, pode copiar e colar esta versão. Se não publicar uma declaração pelo menos uma vez, estará permitindo o uso de suas fotos, bem como a informação contida nas atualizações de status do perfil. Não compartilhe. Você tem que copiar e colar.

Não caia nessa.
Um porta voz do Facebook da rede social no Brasil confirmou que é boato: “Sempre circulam rumores de que o Facebook está fazendo mudanças relacionadas a propriedade da informação e do conteúdo que as pessoas postam na plataforma". Entretanto, conforme explica, é tudo mentira.

"Isto é falso. Qualquer um que utilize o Facebook é dono de seu conteúdo e controla a informação que posta, como deixamos claro em nossos termos de serviço. Toda pessoa na plataforma controla como seu conteúdo e sua informação é compartilhada. Esta é e sempre foi a nossa política”, afirma.

Além do desmentido oficial, é interessante analisar o que o texto da corrente diz. A mensagem define que o usuário está proibindo o Facebook de usar suas informações, mas não esclarece para o quê. 

Essa omissão já é um indicativo de que copiar e colar a corrente não surte efeito nenhum em relação às políticas de privacidade da rede. Existem termos de uso já preestabelecidos com efeitos legais ao criar uma conta e uma postagem no perfil não vai anular o acordo.

Infelizmente, o boato funciona. O post se espalha porque as pessoas se preocupam com a proteção da sua privacidade e zelam pela sua intimidade. Entretanto, é preciso reconhecer que o simples fato de fazer parte do Facebook torna seus dados visíveis por desconhecidos. A menos que, claro, você tenha consciência disso e configure seu uso da rede social para evitar isso.


A única forma segura de evitar que seus dados possam ser visualizados por terceiros (publicamente), de uma forma que você considere agressiva à sua privacidade, é certificando-se de que seus posts são visíveis apenas para as pessoas que você deseja. Alterando a configuração das suas postagens no Facebook para se comportar dessa forma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário