Páginas

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Policiais militares e bombeiros podem decretar greve em Pernambuco.


Mais um capítulo da crise na segurança pública de Pernambuco. Bombeiros e policiais militares podem decretar greve na próxima quarta-feira (27). Uma assembleia está prevista com toda a categoria, que aguarda resposta do Governo do Estado sobre a pauta de reivindicações entregue no último dia 13. Entre outros pontos, os militares pedem reajuste salarial de 18,5% e melhorias nas condições de trabalho. Caso o Estado não sinalize positivamente até a quarta-feira, a corporação pode deixar as ruas por tempo indeterminado.

De acordo com o presidente da Associação de Praças, Policiais e Bombeiros Militares de Pernambuco (Aspra), José Roberto Vieira, há dois anos a categoria não tem reajuste salarial. Por isso, com base na inflação dos anos de 2014 e de 2015, foi solicitada a correção de 18,5% nos salários. “Também estamos pedindo ao Governo que forneça equipamentos de qualidade para que o policial possa trabalhar com segurança”, afirmou.

Em dezembro do ano passado, o Governo aprovou uma lei complementar que alterou e garantiu um novo Plano de Cargos e Carreiras para a Polícia Militar. Com a mudança, as promoções passam a acontecer automaticamente, a cada dez anos. Porém, a insatisfação continuou porque as promoções só passam a valer a partir de março de 2018.

A última greve da Polícia Militar de Pernambuco aconteceu em maio de 2014. Foram três dias de terror com registros de arrastões, vandalismo, saques a estabelecimentos comerciais e aumento no número de homicídios. Até o Exército Brasileiro precisou ser convocado para ajudar na segurança.


Fonte. JC

Nenhum comentário:

Postar um comentário