Páginas

quinta-feira, 3 de março de 2016

Estudo aponta possibilidade de pernilongo comum (muriçoca) transmitir Zika.

Fiocruz aponta possibilidade de transmissão do zika vírus através de pernilongos comuns 



Uma nova linha de investigação analisada por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pode revelar um cenário ainda mais alarmante em relação à epidemia de zika vírus no país. Um teste feito em laboratório apontou a possibilidade de transmissão também através dos mosquitos de gênero Culex, os pernilongos comuns. Apesar de preliminar, a informação reforça a importância dos cuidados para evitar a proliferação dos insetos.

O estudo foi divulgado, nesta quarta-feira, durante o último dia do workshop "A,B,C,D,E do Vírus Zika", realizado na Fiocruz Pernambuco e que atrai mais de 300 especialistas do mundo. Através de testes em laboratório, os pesquisadores comprovaram a capacidade vetorial dos mosquitos comuns.

Os especialistas infectaram 200 Culex e 200 Aedes aegypti com o vírus e detectaram a presença do zika nas glândulas salivares. "Os mosquitos que circulam por aí podem não estar contaminados. O que ficou provado foi a capacidade vetorial. Os resultados ainda são preliminares e não sabemos se eles transmitem para humanos", esclareceu a vice-presidente da Fiocruz, a pesquisadora Constância Ayres.

A próxima fase do estudo é analisar os insetos que estão nas ruas. "Vamos começar a fase de campo. A equipe vai coletar cerca de 10 mil mosquitos (Aedes aegypti e Culex) nos bairros com mais incidência em municípios diversos. Só então saberemos se os mosquitos que estão circulando  nas ruas estão infectados", adiantou a pesquisadora. A descoberta ainda não foi publicada, mas o artigo já está pronto. "Só falta submeter", concluiu Constância Ayres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário