Páginas

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Professores na expectativa do novo piso salarial para 2015.

O Ministério da Educação anuncia nesta quarta-feira (7) o reajuste do piso nacional para os professores do ensino básico. O governo federal e entidades estão em negociação por um aumento de 13,01%. Os salários passariam de R$ 1.697,39 para R$ 1.918,16. Profissionais da área defendem que a valorização da carreira faz parte do cumprimento do lema “Brasil, pátria educadora”, lançado pela presidente Dilma Rousseff. Antes de divulgar o valor, o ministro Cid Gomes tem se reunido com representantes do conselho de secretários estaduais e municipais de educação, além de sindicalistas.

O aumento de 13,01% está de acordo com as regras de cálculo do piso nacional. De acordo com a Lei 11.738 de 2008, o reajuste dos profissionais da educação básica deve obedecer a uma variação do que foi gasto com cada aluno em 2013 e 2014, por meio dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Nos dois últimos anos, o valor passou de R$ 2.022,51 para R$ 2.285,57.

Diante da possibilidade do aumento acima da inflação, prefeitos e governadores têm demonstrado insatisfação. A Confederação Nacional dos Municípios reivindicou ontem, por meio de nota, a revisão do critério vigente de reajuste do piso dos professores, “pois o mesmo tem implicado aumento muito superior à inflação e ao crescimento das receitas municipais”. A entidade alega que, em 2013, o então governador do Ceará Cid Gomes assinou, junto com todos os demais governadores, ofício enviado à Presidência da República com a proposta de novo critério de reajuste do piso.

Fonte:

Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário