Páginas

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Preso o quarto suspeito por envolvimento na morte do promotor de Itaíba.




Mais um suspeito pela participação na morte do promotor de Justiça Thiago Faria Soares, assassinado durante uma emboscada em outubro de 2013 na cidade de Itaíba, no Sertão pernambucano, foi preso e levado à sede da Polícia Federal, no Recife. De acordo com as primeiras informações, o homem estaria usando documentos falsificados em nome do promotor. É a quarta prisão relacionada ao caso desde o início das investigações da PF.

José Ivanilson Dias, de 29 anos, foi preso na tarde do último sábado (6). Ele já era investigado por suspeita de assalto a uma agência dos Correios no Rio Grande do Norte."Em maio, ele foi chamado para prestar esclarecimentos na sede da PF no Rio Grande do Norte. Ele apresentou documento no qual constava o nome do promotor, da mãe dele e a data de nascimento falsas. Só depois, isso foi verificado", explicou o superintendente da PF em Pernambuco, Marcello Diniz. Por conta da possível ligação dele com o assassinato do promotor, o suspeito também teve o mandado de prisão expedido. No domingo, o rapaz foi transferido para o Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel), em Abreu e Lima.

No dia 3 de dezembro, a PF havia anunciado a terceira prisão relacionada à morte do promotor. O agricultor José Maria Domingos Cavalcanti foi preso em casa, onde mantinha uma coleção de recortes de jornais com matérias sobre o crime. Além disso, ele abrigou o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, suspeito de ser mandante do assassinato. José Maria se apresentou voluntariamente à Polícia Federal no dia 28 de outubro, depois de fugir e ser procurado por mais de um ano. Ele nega ter participado da morte de Thiago e afirmou ter se apresentando para contribuir com as investigações. “Só me apresentei agora porque nunca fui intimado”, disse. Ele ainda revelou onde se escondeu no último ano. “Dormi em cemitérios e no meio do mato”, contou.

Após José Maria ter se apresentado, a PF prendeu José Marisvaldo Vitor da Silva, conhecido por “Passarinho”. Ele foi detido na cidade de Senhor do Bonfim, na Bahia, por policiais federais com apoio da Polícia Civil daquele estado, em cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido pela Juíza de Direito da 2ª Vara Criminal de Garanhuns, Agreste de Pernambuco.
De acordo com a PF, ele teria participado do homicídio e teria fortes vínculos com o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa. Ainda segundo a Polícia Federal, José Marisvaldo teria fugido do município de Águas Belas no dia do crime e, desde então, não teria mais sido visto na cidade. Além deles, também foi preso umcunhado de José Maria, Edmacy Cruz Ubirajara, suspeito pela execução do crime. Edmacy foi solto no dia 18 de dezembro de 2013.

Crime - O promotor Thiago faria Soares estava acompanhado da noiva e do tio dela, quando dirigia pela PE-300, no município de Itaíba. Segundo simulação realizada no dia 23 de dezembro, os três foram perseguidos por um carro. O homem que estava no banco de trás desse veículo atirou com uma espingarda 12, acertando o promotor. Mysheva saiu do carro do noivo e se protegeu no barranco. O tio dela também saiu do veículo e andou pelo acostamento. Os atiradores voltaram e o homem que estava atrás atirou outras três vezes, antes de deixar o local do crime. Mysheva e o tio escaparam ilesos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário