Páginas

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Dilma no País das Maravilhas.



“Dilma no País das Maravilhas”, este seria o melhor título para retratar o Brasil mostrado pela presidente no 1º debate realizado na Band, no noite de ontem (26), segundo ela a inflação está controlada, a educação vai muito bem obrigado e o programa “Mais Médicos” praticamente resolveu o problema da saúde no país, para completar a segurança da Copa do Mundo serviu de exemplo de como o Brasil está bem na matéria de segurança.

Fica a pergunta, quem não gostaria de viver neste Brasil Hollywoodiano ?

Infelizmente, a realidade é outra:

Saúde: A nossa saúde está sucateada, os médicos cubanos são paliativos para atender a saúde básica, sem o devido preparo para os atendimentos em áreas específicas, faltando médicos especialistas para atender a população, em especialidades, como por exemplo:


Educação: A população que não tem condição de frequentar um cursinho preparatório para vestibular ou para concursos, ficam em desigualdade competitiva com aqueles de tem um poder aquisitivo maior; Nossos professores, que são a base da educação, atualmente não tem um salário e a valorização que merecem.

Segurança: Somente serviu na Copa do Mundo, porque era para os visitantes estrangeiros, o que vemos em nosso país, é a população de bem erguer muros e grandes para ficarem trancafiados, enquanto os bandidos estão a solta, aterrorizando a todos. Também, não existe política preventiva e educativa em larga escala para combate as drogas, que financiam e capitalizam a maioria dos crimes e tornam nossos jovens reféns da dependência química, ficando a mercê dos traficantes e bandidos.


Economia: O dragão da inflação está batendo as nossas portas, enquanto o governo fala que a inflação está controlada, basta apenas fazer um comparativo, a feira de alimentos feita a seis meses atrás, você consegue pagar no dia de hoje com o mesmo valor? Conter inflação aumentando taxa de juros (Selic), somente beneficia os bancos/banqueiros que hoje no Brasil é quem mais ganha, praticando taxas de juros astronômicas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário