Páginas

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Tomate e conta de luz ficam mais caros e puxam custo de vida do brasileiro.


Encher o carrinho do supermercado está mais caro.

O Índice de Preços ao Consumidor – Semanal, o IPC-S, apurado pela Fundação Getúlio Vargas, subiu 0,69 por cento, na última medição. Puxado, entre outras coisas, pelos alimentos.

Destaque negativo para o tomate, cujo preço médio subiu quase nove por cento, no balanço mensal.

A boa notícia, nesse caso, ficou por conta das reduções registradas na batata, na alface e na laranja.

Fora isso, há pouco a ser comemorado. É que em todas as categorias de despesas pesquisadas os preços aumentaram, na última edição do IPC-S.

E os brasileiros estão gastando mais com educação, transporte, habitação, comunicação, vestuário e saúde.

Nesses casos, destaque negativo para a conta de luz, a refeição fora de casa, o condomínio e os planos de saúde, que também ficaram mais caros de um mês pra cá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário